Notícias

18-05-2017 18 de maio - Dia Nacional de Combate ao Abuso e Exploração Sexual

Dia 18 de maio é lembrado por ser o Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes. A data surgiu em 1973, do Caso Araceli, uma menina de oito anos, de Vitória (ES), que foi violentada sexualmente e depois morta. O caso chocou o país. 
Em Palotina, de acordo com a conselheira tutelar e psicóloga Dariane Benetti, várias denúncias de violência sexual e outras formas de violência são feitas de forma anônima ao Conselho Tutelar, e o mesmo anota os dados e encaminha os casos ao MP (Ministério Público) e posteriormente aos órgãos competentes do Município, o CRAS (Centro de Referência da Assistência Social), CREAS ( Centro de Referência Especializado da Assistência Social), CAPS ( Centro de Atenção Psicossocial), dependendo da situação, e o CMDCA (Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente). 
Segundo a psicóloga do CREAS, Edna Marcelino da Silva comenta que por meio do PAEFI (Serviço de Proteção e Atendimento Especializado a Famílias e Indivíduos), que atende as pessoas vítimas de qualquer forma de violência foram registrados neste ano em Palotina 12 casos, sendo violência doméstica 3 casos, agressão física e psicológica 3 casos, negligência 5 casos e abuso sexual um caso. 
Edna disse que essas formas de violência ocorrem geralmente entre os familiares, pela proximidade que os familiares possuem. “A escola possui um papel fundamental no sentido de notar na criança a mudança de comportamento que ocorre na mesma e a melhor forma de combate é denunciar”, diz Edna.
Edna também disse que o município faz o acompanhamento das crianças e adolescentes que sofrem abuso, assim como a família dos que sofreram abuso e violência, com o intuito de orientar para que essa situação não ocorra mais.
Conforme a presidente do CMDCA, Larissa Tonello, durante esse mês serão desenvolvidas ações entre as Secretarias de Assistência Social, Secretaria de Saúde e Secretaria de Educação e Cultura com o intuito de orientar os alunos nas escolas sobre as várias formas de violência e sobre o tema Baleia Azul, um jogo perigoso que vem fazendo vítimas em todo Brasil. Serão desenvolvidas atividades de orientação também aos professores e demais profissionais sobre o tema violência e abuso sexual.

Voltar
Deixe Seu Comentário